Unidade Vila Mariana

Rua Dr. Bacelar, 173 - 1º andar
04026-000 - São Paulo - SP
Tel: (11) 5575-0845 / 2673-7110
Tel: (11) 4115-3737
Skype Skype: cfqvilamariana


Novo Telefone - Vila Mariana

Consultas

Vascular

A especialidade compreende o diagnóstico e o tratamento das doenças que acometem os vasos sanguíneos. Elas podem ser divididas em doenças arteriais, venosas e linfáticas. As doenças venosas são as de maior prevalência no nosso meio, dentre as quais se destacam as varizes. Essas, por sua vez, acometem grande parte da população, em algum grau, levando desde a queixas estéticas ate a presença de úlcera e afastamento das atividades de trabalho. Hoje, dispomos de algumas modalidades de tratamento para as varizes, que incluem o tratamento clínico dos sintomas (dor, cansaço, sensaçao de peso, inchaço, lesoes de pele, coceira), o tratamento cirúrgico (com a remoçao das varizes por meio de microincisões, associadas ou não à remoçao da veia safena) e os tratamentos menos invasivos, por meio de “aplicaçoes”, tanto nos casos de microvarizes (ou vasinhos) quanto para varizes de maior diametro (com uso da “espuma” de polidocanol). A escolha da melhor forma de tratamento deve ser individualizada, conforme o exame fisico do paciente, a história clínica, incluindo a coexistência de outras doenças e de exames complementares.

Já em relaçao às doenças arteriais, a mais comum delas é a aterosclerose. Ela consiste na deposição de placas de colesterol nas arterias, capazes de causar obstruçao à circulaçao em qualquer parte do corpo, em vem se tornando cada vez mais frequente, devido aos habitos alimentares inadequados, sedentarismo, tabagismo, obesidade, diabetes, hipertensao arterial, estresse… Quando acomete os membros inferiores, pode causar desde dor ao andar ate dor continua e desenvolvimento espontaneo de ferimentos. Quando acomete os rins, pode levar a um tipo de hipertensao dificil de controlar com medicamentos. E quando acomete a circulaçao cerebral, pode levar a acidentes vasculares cerebrais (os tambem chamados derrames). O tratamento também pode ser clinico, nos casos iniciais ou pode ser cirúrgico, com a confecçao de enxertos ou pontes para a irrigaçao sanguinea das areas comprometidas. Hoje, dispomos ainda de tecnicas endovasculares, ou seja, da possibilidade de tratar por dentro dos vasos, por meio de cateterismos, nos quais a area acometida é desobstruida e colocado um “stent” (estrutura metalica cilindrica) que permite mate-la desobstruida.

Por fim, a doença linfatica mais comum é o linfedema. Ele consiste num inchaço permanente de um segmento do corpo, que pode ser congenito, ou seja, o individuo pode apresentar desde o nascimento, ou adquirido, quando acontece apos um quadro de infecçao (geralmente uma infecçao da pele do membro acometido, como uma erisipela), ou de cancer. Trata-se de um disturbio circulatorio que envolve não a circulaçao sanguinea, com que estamos mais familiarizados, mas sim a circulaçao linfatica, composta por pequenos vasos que levam a linfa (liquido transparente rico em celulas de defesa) aos linfonodos (nodulos encontrados na reguiao inguinal, por exemplo, que quando inflamam causam as conhecidas ínguas). Seu tratamento compreende medidas clinica, fisioterapia, uso de meia elastica e, em alguns casos, cirurgia.

Além dessas tarefas, cabe ainda ao cirurgião vascular a colocação de cateteres em pacientes que estao sendo submetidos a quimioterapia, ao uso de antibioticos injetados na veia por longos periodos, ou à hemodialise, a fim de garantir o acesso venoso para a realizaçao desses tratamentos.

Compartilhe nas redes sociais: