Unidade Vila Mariana

Rua Dr. Bacelar, 173 - 1º andar
04026-000 - São Paulo - SP
Tel: (11) 5575-0845 / 2673-7110
Tel: (11) 4115-3737
Skype Skype: cfqvilamariana


Novo Telefone - Vila Mariana

Megaesôfago – Causa, Sintomas e Tratamentos

Megaesôfago

Doença rara, que acomete uma a cada 100 mil pessoas, o megaesôfago consiste na dilatação do esôfago, órgão responsável por conduzir o alimento até o estômago.

O megaesôfago ocorre após uma destruição parcial dos plexos nervosos da musculatura do esôfago, causando uma alteração e enfraquecimento de sua contratilidade, seguida de espasmo da cárdia, transição do esôfago ao estômago.

Quando isso acontece, o alimento não consegue passar de um órgão a outro, havendo represamento da comida no esôfago, que progressivamente passa a se dilatar durante anos.

Causa

O megaesôfago costuma ser contraído, no Brasil, por conta do Mal de Chagas, que é transmitido pela picada do mosquito barbeiro.

Sintomas

Alguns dos sintomas do megaesôfago são:

  • Desconforto torácico durante as refeições;
  • Disfagia, que é a dificuldade de engolir alimentos;
  • Emagrecimento, uma vez que a pessoa não consegue se alimentar adequadamente.

Tratamentos

Com a doença diagnosticada, o primeiro passo é aliviar a dificuldade de comer, uma vez que a função do esôfago não será mais reestabelecida.

O procedimento pode ser feito por endoscopia (com dilatações ou com injeção de toxina botulínica) ou por cirurgia.

O tratamento por endoscopia é menos agressivo, mas representa risco, já que pode haver perfuração ou sangramento.

Pode haver ainda refluxo gastroesofágico associado, de difícil controle, já que se destrói o esfíncter, o músculo de fibras.

Por todos esses problemas, a cirurgia costuma ser o tratamento mais indicado. Feita por videolaparoscopia, a intervenção divulsiona completamente o músculo esfíncter inferior do esôfago

Depois, realiza-se a cobertura da área operada com uma parte do estômago, fazendo uma válvula de antirrefluxo parcial, para minimizar a chance de refluxo ácido.

 

 

Comentário!

Seja o primeiro a comentar este post.

Deixe o seu comentário!









Compartilhe nas redes sociais: