Unidade Vila Mariana

Rua Dr. Bacelar, 173 - 1º andar
04026-000 - São Paulo - SP
Tel: (11) 5575-0845 / 2673-7110
Tel: (11) 4115-3737
Skype Skype: cfqvilamariana


Novo Telefone - Vila Mariana

Hérnia Inguinal em Homens e Mulheres

Hérnia Inguinal em Homens e Mulheres

A hérnia inguinal ocorre quando o tecido gorduroso – parte da membrana peritoneal que reveste a cavidade abdominal ou parte do intestino – projeta-se através de um ponto fraco nos músculos abdominais.

Essa protuberância que se forma pode ser dolorosa, especialmente quando o paciente tosse, curva-se para a frente ou quando ele levanta um objeto pesado.

A hérnia inguinal não é necessariamente perigosa por si só. Porém, se não houver tratamento pode haver risco de morte. Por isto, a cirurgia pode ser recomendada para que se corrija a hérnia e ela não cresça ainda mais.

Causas da Hérnia Inguinal

As principais causas são:

- Aumento da pressão dentro do abdômen;
- Um ponto fraco pré-existente na parede abdominal;
- A combinação do aumento da pressão no interior do abdômen;
- Esforço durante as evacuações;
- Trabalho pesado;
- Líquido no abdômen;
- Gravidez;
- Excesso de peso;
- Tosse crônica.

Mulheres também podem ter Hérnia Inguinal

- A hérnia inguinal pode surgir em pessoas de ambos os sexos, mas seu aparecimento é mais frequente em pacientes do sexo masculino.
- Nos homens, o ponto fraco geralmente ocorre no canal inguinal, onde o cordão espermático entra no escroto.
- Nas mulheres, a hérnia inguinal ocorre em situação anatômica similar à do homem, ao redor do orifício inguinal interno e externo, na região correspondente à que no homem está o cordão inguinal.

Sintomas da Hérnia Inguinal

No início, as hérnias inguinais simplesmente não causam sintomas. Muitas vezes, o que pode ocorrer é o paciente perceber a protuberância criada pela hérnia. Sintomas mais comuns:

- Protuberância no lado da hérnia, na região do osso púbico;
- Sensação de dor e queimação na área que possui a saliência;
- Dor ou desconforto na virilha, especialmente quando se curva ou tosse;
- Sensação de peso na virilha;
- Fraqueza ou pressão na virilha;
- Ocasionalmente, dor e inchaço ao redor dos testículos, quando o intestino saliente desce para o escroto.

Tratamento

Em alguns casos, quando a hérnia é pequena e não incomoda, pode não haver a necessidade de cirurgia. Mas, conforme a evolução e a gravidade do caso, a cirurgia é o melhor tratamento.

Existem dois tipos mais comuns de cirurgia da hérnia:

1. Cirurgia Aberta

No caso de Cirurgia Aberta, é feita uma incisão na virilha e empurra-se a protuberância de volta ao abdômen. O cirurgião então costura o músculo enfraquecido. A área pode ser reforçada com uma tela sintética.

2. Laparoscopia

Na laparoscopia, que é um procedimento minimamente invasivo, o cirurgião opera através de pequenas incisões no abdômen, onde um pequeno tubo dotado de uma câmera é inserido numa incisão. Guiado pela câmera, o cirurgião insere instrumentos minúsculos através de outra incisão, para reparar a hérnia usando a tela sintética.

Comentário!

Seja o primeiro a comentar este post.

Deixe o seu comentário!









Compartilhe nas redes sociais: